A preocupação de todos, seja jovem ou não, é saber se após a reforma da previdência, conseguirá se aposentar ou não. Ou seja, se após todos os anos de contribuição, quando atingirem uma determinada idade, será possível garantir uma velhice tranquila. No entanto, existem alguns casos onde o trabalhador deixou de contribuir por um determinado tempo, seja pelo motivo que for. Ai surge a dúvida, vale a pena pagar o INSS atrasado para conseguir a tão esperada aposentadoria? Confira na matéria de hoje, tudo sobre o assunto.

Pense no seguinte caso: O trabalhador da entrada em seu processo de aposentadoria, achando que estava tudo certo. Mas, descobre que o tempo mínimo de contribuição não está completo. Falta ainda 1 ano, referente a um período que ele deixou com o INSS. Ele conseguiria quitar o valor desses 12 meses para entrarem na contagem e ele conseguir se aposentar? Sim. Esse 1 ano irá completar o pré-requisito do tempo de contribuição, permitindo a concessão do benefício. Da mesma forma, assim como os dois anos foram reconhecidos na contagem de tempo de contribuição, as parcelas resgatadas entram no cálculo do salário de benefício. Ou seja, o pagamento das contribuições atrasadas podem aumentar a sua aposentadoria.

Nesses dois exemplos, fica claro a vantagem do pagamento do INSS atrasado. No entanto, cada caso é um caso e, para saber se para você também é vantajoso, deve ser feita uma análise da situação. Portanto, veja na matéria e tire suas dúvidas referente ao tema e descubra se para você, também compensa realizar o pagamento atrasado para se aposentar, após a reforma da previdência.

Planejamento:

A falta de planejamento pode custar caro ao trabalhador. Ou seja, pode ser muito vantajoso quitar suas dívidas com a Previdência, no entanto, um estudo calculando tudo, deve ser feito antes. Existem situações favoráveis ou não, então, o planejamento é de suma importância. Portanto, antes de realizar o pagamento das contribuições em atraso, esteja certo de que você pode e de que realmente será bom para você.

No entanto, assim como acontece em casos de atraso de prestações, o valor da dívida previdenciária também tem acréscimo de juros e multa, que geralmente não são baratas. Ou seja, dependendo da situação, mesmo que exista vantagens futuras, o custo a ser pago agora se torna inviável.

Dica:

  • É importante que o trabalhador veja a questão do ponto de vista pessoal. Ou seja, analisando se os ganhos compensarão o impacto desses pagamentos sobre seus planos futuros e sua vida.
  • Mesmo com a reforma da Previdência, ainda é possível realizar o pagamento das contribuições em atraso, depois da sua aprovação. Além disso, quem já havia preenchido os requisitos para se aposentar antes da Reforma, pode se aposentar com as regras antigas. Ou seja, isso se chama direito adquirido.

Algum tipo de trabalhador não precisa?

Sim. Os trabalhadores empregados no setor privado (com ou sem registro formal). Ou seja, a responsabilidade é exclusivamente do empregador pelas contribuições previdenciárias. Caso algum período de trabalho não tenha sido reconhecido pelo INSS, é por que a empresa não efetuou o pagamento. Portanto, caberá a você somente comprovar ao previdenciário que existia um vinculo empregatício naquele período. Além disso, o segurado que exerceu trabalho rural antes de 1991 e pessoas que prestaram serviço a pessoa jurídica depois de 2003, não precisarão pagar as contribuições em atraso.

Contribuinte facultativo

O contribuinte facultativo é aquele que não exerce atividade remunerada. Mas, no entanto, contribui para garantir o direito aos benefícios. Para esse perfil é permitido os débitos dos últimos seis meses. O que inclui o período na contagem do tempo de contribuição.

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o tema, entre em contato conosco. Nossos profissionais da área trabalhista possuem expertise no assunto, e estão de prontidão para ajudar e garantir o melhor para você.